segunda-feira, 26 de março de 2007

Homenagem a Chico Pedrosa

Nesta quinta, dia 05 de Abril, o União dos Cordelistas de Pernambuco (Unicordel-PE), presta uma justa, justíssima, homenagem ao grande mestre da poesia sertaneja Chico Pedrosa. O poeta Chico, que passou por uma cirurgia nesta segunda, dia 26 de março, deverá passar algum tempo fora de atividade, ou seja, declamando, fazendo seus recitais e vendendo seus CDs, de onde tira seu sustento. Na ocasião toda renda – couver, venda de cordéis e mais o material do próprio poeta, é claro – será revertida para o mestre. Na festança, além dos poetas da Unicordel-PE, estarão presentes vários outros artistas, possivelmente o próprio Chico Pedrosa, e o espaço estará aberto a quem quiser participar.
Venha simbora e traga seu povo!!!

Serviço

O quê – Quinta do Cordel (homenagem a Chico Pedrosa)
Onde – Bar Caboclo de Lança
Quando – Dia 05 de abril
Qui hora – a partir das 20h
Quanto – R$ 3,00 por cabeça

Pra quem não conhece Chico vai ai uma palhinha do poeta no Pátio de São Pedro, em Recife-PE, clique aqui. As imagens são do poeta Cícero.

2 comentários:

Maviael Melo disse...

Naveguei por um vagão encantado
Vendo Chico Pedrosa declamar
Vi Jesus apanhando a protestar
Contra um guarda romano embriagado
E ouvi quando o velho Delegado
Acabou com a Briga na Procissão
Vi “Antôin de Jovita” na ilusão
Construir uma guerra lá da Guia
O velho Chico emana poesia
Na ribeira do nosso coração!

Tia Joana contava o prejuízo
Que o menino traquino lhe causou
E o Pilão de Pedra que pilou
Mastigava em versos de improviso
Vi São Brás no momento indeciso
Apertar o botão da “corrução”
Pero Vaz escrever que nesse chão
Tanto dá, como também se procria
O velho Chico emana poesia
Na ribeira do nosso coração!

Vi o Sertão Caboclo, vi Zabé,
Na infância risonha com meus pais
Zé Gogó com palavras magistrais
Numa festa de gado em Sumé
Vi tenentes, soldados em banzé!
General comandando um batalhão
Continências e vôos de avião
Para um Guarda Noturno, um vigia!
O velho Chico emana poesia
Na ribeira do nosso coração!

Ouvir Chico Pedrosa declamar
É andar por um campo de sonho
Entre versos e rimas que componho
Quero humilde, ao mestre aclamar,
Quem desenha num verso um Luar
E descreve com rimas a emoção
Tem também o poder da criação
Que deságua no rio de alegria
O velho Chico emana poesia

Maviael Melo

Ps: Aguardo a sua resposta do email... (vc recebeu?)

Anônimo disse...

TÔ FAZENDO UM TRABALHO DE FACULDADE SOBRE CHICO PEDROSA E GOSTARIA MUITO DA SUA CONTRIBUIÇÃO, PODE SER? ME MANDA UM E-MAIL PARA empresaplanob@hotmail.com
E ME DIZ ALGO. POR FAVOR... obrigada desde já!